O Neobarroco de Hélio Petrus

O Neobarroco de Hélio Petrus

sf  sf1

“Procuro tirar aquela densidade dramática e sofrida dos santos do barroco do século XVIII, para torná-los mais alegres e joviais. Como por exemplo, minhas esculturas de São Francisco, que trazem pássaros e não a caveira, algo comum, aliás, bem usual, nas mãos do São Francisco das nossas igrejas setecentistas. Nas talhas, também as virgens e as madonas são geralmente jovens alegres. Por isto, meu trabalho é denominado neobarroco.” – Hélio Petrus

Hélio Petrus descende dos esplêndidos autores que tornaram a ornamentação dos retábulos e das naves do século do ouro, a viagem delirante a um universo de formas encantadas. Sabe como acumular a riqueza dos detalhes e alcançar as nuanças que o cedro sugere. Madonas, anjos e arcanjos circunvolam em cirandas de nuvens. À frente de uma legião seráfica, Francisco de Assis conversa com os pássaros e se eleva, em êxtase, para o voo sublime. (Ângelo Oswaldo – curador de arte e atual presidente do Instituto Brasileiro de Museus IBRAM)

O trabalho de Petrus é classificado como neobarroco, que apresenta um estilo genuíno com densa diversidade. Cada anjo tem o rosto próprio cujo entalhe traz uma encarnação sempre diferente. (Roselli Santaella – doutora em história)

Embora tardia a vocação de Hélio Petrus para a arte do entalhe, ele se consagrou como grande ícone na arte sacra. Seu trabalho é reconhecido como neobarroco, além de ser professor e descobridor de talentos.

Homem culto, amável e de muita fé, assim é conhecido o mestre do entalhe de Mariana, Hélio Petrus Viana, 70 anos.  Nasceu em Felipe dos Santos, povoado distante 50 km de Mariana, para onde foi ainda criança residir, fazer o curso primário e depois o seminário.

Ele se inspira em obras dos mestres Aleijadinho, Vieira Servas e Manoel da Costa Ataíde para produzir seus trabalhos, cujo tema é a Arte Sacra.

Petrus já esculpiu obras famosas como a Madona de Cedro, que a Rede Globo de Televisão usou para filmar a minissérie de mesmo nome em 1994. Tem realizado obras para a ornamentação de capelas e igrejas e para acervo de colecionadores particulares, como a capela do padre cantor, Fábio de Melo.

Sua mais nova alegria é saber que o Papa Francisco que virá ao Brasil neste mês, e receberá como presente, um São Francisco esculpido por ele. É mais um coroamento do seu grande êxito. Para o presidente da Casa de Cultura-Academia Marianense de Letras, Roque Camello, “Hélio imprime em suas obras o caráter espiritual de sua própria vida plasmada em suas raízes familiares e entre as paredes do tradicional Seminário de Mariana, ícone da sabedoria e da religiosidade. É fruto também deste cenário vivo da cultura que são nossas cidades Históricas. Agora, Hélio vai para o Vaticano com seu São Francisco como já foi para o mundo com suas mãos abençoadas”.

Quando se deu, em 1999, o incêndio do Santuário do Carmo de Mariana, foi contratado para produzir réplicas de imagens consumidas pelo fogo. Seus trabalhos se encontram em vários estados brasileiros e em outros países como Portugal, França, Bélgica, Itália, Suíça, Japão e Estados Unidos.

A vocação artística se despertou somente aos 25 anos, quando cursava Letras. A partir deste momento, passou a estudar e conhecer o barroco com mais profundidade, principalmente a obra de Aleijadinho, Vieira Servas e Ataíde, os grandes artistas mineiros do século XVIII.

A descoberta da obra desses mestres inigualáveis, ali tão perto, fê-lo se encantar com a beleza barroca e se apaixonar pela arte. Sentiu-se motivado e começou a executar os primeiros trabalhos, os querubins, e a produzir certos detalhes que via nas igrejas marianenses. Anos mais tarde, aprofundou seu estudo sobre o barroco europeu, principalmente o italiano. Com isto, passou a utilizar tons mais claros denominados pátina.

Hoje, Petrus tem um rico acervo de obras barrocas e o ateliê, no Centro de Mariana, onde trabalham com ele jovens artistas. Ao longo desses anos, procurou identificar talentos, partilhando com esses sua arte, orientando-os no aprimoramento do estilo barroco, na talha e na escultura em madeira. Seus seguidores fazem questão de chamá-lo de mestre. Em sua simplicidade afirma: “Foi uma gratificação muito grande esta inspiração que eu tive em associar a meu trabalho talentos jovens”. Sendo a obra na madeira demorada, porque exige paciência e precisão no corte do entalhe, Petrus associou jovens habilidosos ao seu trabalho. Assim, conseguiu três coisas: primeiro o aprimoramento, depois uma produção suficiente para fazer exposições e uma terceira que é dar oportunidade e incentivar os aprendizes. Segundo o artista“não basta ter apenas habilidade, é necessário muita aplicação”.

 O turista que vai a Mariana se extasia diante de igrejas e monumentos do século XVIII, mas sua visita será mais completa se conhecer Hélio Petrus e seu ateliê, na Rua Dom Silvério, que o povo continua chamando Rua Nova, porque foi a última a ser construída quando Dom João V mandou planejar a cidade, em 1745. No meio desse ambiente de História e vizinho de nomes comuns da antiga Vila do Ribeirão do Carmo como Ataíde, Aleijadinho, Servas e outros, é que vive Hélio Petrus, um nome do presente que o futuro incluirá entre aqueles. Já consagrado, não perde a simplicidade, o bom humor e a fidalguia em receber, com um sorriso constante e um coração generoso todos que o procuram.

Marlene Maia, presidente do Movimento Renovador de Mariana afirma: “O artista não tem pátria porque a arte é universal, mas Hélio Petrus não tem como negar que sua obra revela a alma e o sentimento de Mariana”.

A acadêmica e especialista em História da Arte, e especialmente em arte barroca, professora. Regina Almeida, afirma que: “A arte de Hélio Petrus transporta o céu para a terra e nos conduz, da terra, ao céu. É arte que enleva e eleva!”.

Nota: São Francisco que foi doado ao Papa Francisco.

Fonte: Autoria de Merania de Oliveira. Vírus da Arte & Cia, (08/07/2013)

Este post também está disponível em: Inglês

2 Comments
  • Vera Jock Piva
    Posted at 14:56h, 17 setembro Responder

    Admiro muito o trabalho deste artista neobarroco Petrus, e tenho o privilégio de ter uma talha de um anjo barroco com assinatura deste artista.
    Gostaria de adquirir uma outra peça, se dentro do meu orçamento, é claro.
    Gosto muito dos anjos, São Francisco é Nossa Sra. da Conceição.
    Seria possível me enviar fotos e preços dessas esculturas ? Preciso presentear uma pessoa muito religiosa, a quem devemos um enorme favor. Obrigada, aguardo.
    Vera Jock Piva – Maringá -PR

    • Hélio Petrus
      Posted at 12:56h, 27 outubro Responder

      Cara Vera, somente agora pude ler sua mensagem. Favor entrar no site e escolher a obra que lhe retornarei. Meu e-mail: atelierhp@yahoo.com.br
      AT HÉLIO PETRUS.
      ET; Se desejar lhe enviarei fotos de outras imagens que ainda não figuram no site.

Post A Comment